Você já tirou alguma foto e percebeu que os tons de cor dela não estavam iguais aos do ambiente retratado? Entender como utilizar corretamente o balanço de branco fará com que você tire fotos mais realistas e profissionais.

Este artigo vai explicar tudo sobre essa ferramenta, desde sua importância para as composições até como utilizá-la em suas fotografias.

O que é balanço de branco?

O balanço de branco (em inglês ‘White Balance’ ou WB) é um processo de ajuste de cores.

Para entender como esse ajuste funciona, vamos pensar na seguinte situação:

Imagine que você esteja esquiando na neve. Se você colocar um óculos com lentes amarelas, você enxergará a neve com um tom de cor mais amarelado.

No entanto, depois de esquiar um pouco, seus olhos e seu cérebro se ajustarão à cor natural da neve e ela “parecerá” branca novamente.

Quando você tirar seus óculos, a neve ficará com uma cor azulada em vez de branca pura por um tempo, até que seu cérebro ajuste as cores de volta ao normal.

Este exemplo ilustra que somos bastante capazes de ajustar as cores em diferentes situações de iluminação.

As câmeras, por outro lado, fazem esse ajuste apenas se você usar uma configuração automática e isso ainda pode apresentar problemas (discutiremos sobre isso posteriormente).

De forma geral, as condições de iluminação vão interferir diretamente na foto. Por exemplo, ao fotografarmos uma folha de papel branca num ambiente de luz azulada, esta luz exercerá influência na cor do papel e a foto dele parecerá mais azulada.

É pensando nisto, nas condições de iluminação,  que devemos entender a importância e aplicabilidade do balanço de branco nas fotografias.

Transforme imagens em quadros

Temperatura de cor

Depois de entendermos o impacto que a luz possui no que enxergamos / no que uma câmera pode retratar, precisamos entender o que é temperatura de cor. Apenas assim o balanço de branco fará mais sentido.

As fontes de luz (sol, lâmpadas, flash…) possuem uma certa temperatura, mensurada em Kelvins (K).

Quanto mais alta, mais azulada é a cor da luz; quanto mais baixa, mais amarelada. Um dia nublado, um por do sol e uma lâmpada artificial, por exemplo, possuem temperaturas de cor muito diferentes.

Observe a foto abaixo que ilustra esta escala.

Temperatura de cor

Entendendo a temperatura de cor da luz ambiente, podemos usar o balanço de branco a nosso favor para tornar as composições mais realistas.

Digamos que você esteja em uma sala repleta de lâmpadas incandescentes amarelas e queira tirar uma foto. Certamente a luminosidade do ambiente vai impactar na “leitura” que sua câmera faz da cena.

Usando corretamente o balanço de branco, sua câmera adicionará filtros azulados (aumentar a temperatura de cor) na foto, equilibrando a luminosidade (o ambiente está com temperatura de cor baixa) e retratando a cena da mesma forma que você está enxergando.

O mesmo aconteceu no exemplo do esqui. Seu cérebro “adicionou” filtros azuis aos seus olhos para equilibrar o amarelo da lente do seu óculos; dessa forma você pôde enxergar a neve da cor que ela realmente possui.

Exemplos de balanço de branco

Na foto acima podemos observar 3 diferentes situações para o balanço de branco.

À esquerda, vemos que foi estabelecida uma configuração relacionada a temperatura de cor quente (baixa temperatura). Em contrapartida, a câmera “entende” esse sinal e passa a adicionar filtros de temperaturas opostas para equilibrar a composição.

É como se tivesse sido mostrado para a câmera que a luz da cena era amarela, logo, ela precisa aplicar filtros azuis para equilibrar a composição e as cores na imagem serem mais naturais.

À direita tem-se o oposto. Foi configurada uma temperatura de cor fria (alta temperatura), logo, a câmera adiciona filtros mais amarelos para equilibrar a composição.

Nas duas situações o balanço de branco foi feito propositalmente errado, para ilustrar o que acontece quando não se configura corretamente.

No centro, temos a imagem com cores neutras, mais próximas da realidade, ou seja, com a temperatura de cor correta.

Temperatura de cor em diferentes fontes de luz

Temperatura de cor

Essa foto retrata um problema comum para fotógrafos: diferentes fontes de luz no mesmo ambiente.

A cena retratada contém lustres no teto com lâmpadas incandescentes. Por trás do fotógrafo, temos a luz do sol indireta.

Ajustando o balanço de branco na câmera para “Incandescente / Tungstênio”, foi possível neutralizar a iluminação mais amarelada dos lustres. Porém, o lado da toalha de mesa e as flores à direita ficaram mais azulados graças à luz solar.

Como só é possível adicionar uma configuração de balanço de branco por foto, nessas situações com mais de uma fonte de iluminação só conseguiremos neutralizar uma delas com o programa de pós processamento. O intuito será tornar a composição o mais realista possível dentro das limitações que a câmera possui.

Temperatura de cor em diferentes condições de luz

Nas fotos acima (clique na seta no canto direito da imagem) temos mais um exemplo da importância de compreender o balanço de branco.

Diferentes condições de iluminação podem ter diferentes temperaturas de cor. No casamento retratado, a fonte de luz é a mesma em ambas as fotos, entretanto, a condição que essa luz foi exposta mudou.

Elas foram tiradas com apenas alguns instantes de intervalo, mas entre a primeira e a segunda imagem o sol se escondeu atrás de uma nuvem, criando sombras e gerando uma temperatura de cor mais fria para a composição. Observe as diferenças nos tons das roupas.

Configurações de balanço de branco na câmera

A maioria das câmeras atuais tem configurações de equilíbrio de branco predefinidas com determinados valores em Kelvins (K) pelo fabricante.

Aqui está a lista de predefinições comuns para a maioria das câmeras DSLR e sem espelho da Nikon:

White Balance in camera

Auto (A) – A câmera interpreta automaticamente o balanço dependendo da luz ambiente.

Incandescente (Light Bulb) – Use estritamente sob iluminação de lâmpadas de tungstênio, ou a imagem ficará muito azul.

Fluorescente (Glowing Tube) – Use se as fotos parecerem muito verdes ou sob luzes fluorescentes. Como existem muitos tipos diferentes de lâmpadas fluorescentes, algumas câmeras oferecem várias seleções diferentes para essa configuração.

Luz solar direta (Sun) – Use ao fotografar em ambientes externos com o sol incidindo sobre o objeto.

Flash (Lightning Bolt) –  Quando utilizar o flash da câmera.

Nublado (Cloud) – Use em dias nublados ou com sombras. Produzirá imagens mais quentes do que a luz solar.

Sombra (House with a Shadow) – Mais quente do que nublado, adicionando uma coloração laranja à fotografia. Boa opção para pôr do sol e sombras.

Escolha a temperatura da cor (K) – permite alterar manualmente o valor Kelvin (normalmente de 2.500 a 10.000).

Predefinido (PRE) – Usado para correspondência de cores com um cartão de balanço de branco (discutiremos abaixo)

Esta lista acima pode ser diferente para sua câmera. Estamos fornecendo as informações apenas como uma referência.

Configurações de balanço de branco no programa de edição (pós processamento)

Se você não quiser se preocupar em alterar o balanço de branco em sua câmera para diferentes situações, você sempre pode ajustá-lo com um software de pós-processamento (principalmente se estiver fotografando em RAW), como Adobe Photoshop ou Lightroom. Em seu programa, você provavelmente verá um painel parecido com este:

Assim como em sua câmera, você pode definir manualmente o equilíbrio de branco no programa de edição ajustando o valor da temperatura, predefinindo alguma opção ou usando a ferramenta conta-gotas, circulada em vermelho na foto acima (vamos ilustrar sua aplicabilidade com um cartão cinza no tópico abaixo)

3 formas de fazer o balanço de branco

1. Usando as configurações da câmera

Você deverá selecionar uma das opções de balanço presentes em sua câmera (conforme ilustrado na foto acima) de acordo com a iluminação do ambiente.

Outra alternativa é deixar pré-estabelecida uma faixa Kelvin de temperatura de cor.

Tome cuidado caso o local tenha mais de uma fonte de luz, isso pode fazer com que a câmera não interprete corretamente os tons de cores dos objetos da cena.

2. Usando um cartão cinza

Essa é uma forma bastante utilizada por fotógrafos profissionais.

Antes de tirar as fotos que você deseja, fotografe um cartão cinza 18%. Defina-o como o equilíbrio de branco dentro de sua máquina.

(O motivo do cartão ser cinza é o seguinte: a escala de tons do branco ao preto tem diversos tons de cinza, e o tom de cinza que está no meio desta escala é uma mistura exata de 50% de branco e 50% de preto, chamado também de cinza médio, que reflete 18% da luz incidente).

Em seguida, tire suas fotos normalmente. Qualquer mudança de iluminação exigirá outra imagem rápida com o cartão.

Depois, em seu programa de edição de fotos, use a ferramenta de balanço de branco clicando no cartão cinza com o conta-gotas e aplicando esse ajuste a todas as imagens tiradas naquela condição de iluminação.

Color Correction - Camera Raw

3. Usando o modo automático

Fotografando no formato RAW, é possível ajustar facilmente o balanço do branco no software de pós-processamento posteriormente. Isso acontece porque a imagem original permanece intacta e não processada pela câmera.

Dessa forma, defina o balanço de branco automático (AWB) e tire suas fotos normalmente, na maioria das vezes sua câmera vai acertar com precisão a temperatura de cor do ambiente. Caso isso não aconteça, basta abrir a foto no photoshop ou lightroom e fazer os ajustes manualmente.

Esse mecanismo não funciona da mesma forma se você fotografar em JPEG, já que este é um arquivo já comprimido. Uma vez que você precise ajustar o equilíbrio de branco posteriormente, isso pode ser prejudicial para a imagem e você nunca será capaz de obter as cores exatas.

Conclusão

Existem alguns pontos básicos a serem dominados quando tratamos de fotografia.

Ao lado do triângulo de exposição, aprender como usar o balanço de branco é uma parte essencial para tornar suas fotos mais profissionais.

Se você não se sentir confortável em selecionar uma opção presente na câmera ou não lembrar as temperaturas de cor das luzes, use o modo automático fotografando em RAW. Caso a imagem não fique com os tons corretos, basta fazer os ajustes no pós-processamento.

Tudo é uma questão de treino e experimentação.

Depois de dominar a técnica, você poderá usar o equilíbrio de branco de maneira criativa em suas imagens, aquecendo-as ou esfriando-as para mudar a sensação de toda a cena que vier a ser retratada.

Fontes