Quem não gosta de olhar para uma vista com belezas naturais e ter uma sensação de relaxamento instantâneo? Ou até a visão de um centro urbano cheio de prédios e pessoas apressadas? Mas como fotografar paisagens? Tirar fotos de paisagens pode parecer algo fácil de se fazer à primeira vista, ela não precisa de modelos humanos e nem de um estúdio bem equipado. Mas, para fazer isso com qualidade, precisamos estar atentos a alguns detalhes.


1 – Escolha da lente para paisagens

A lente mais indicada para fotos de paisagens é conhecida como  grande angular . Ela garante uma amplitude do enquadramento e também uma nitidez da imagem completa.

Entretanto, se o seu objetivo é capturar pontos que estão a uma longa distância, a lente teleobjetiva é mais recomendada. Não se esqueça do tripé. Há vezes em que as paisagens se tornam ainda mais interessantes quando focamos nos pequenos detalhes. Usar uma teleobjetiva obriga o fotógrafo a analisar a cena e encontrar as pequenas coisas que a tornam única.

Lentes fotográficas

2 – Equilíbrio visual em paisagens

Use o enquadramento para guiar o olhar do seu público para o que você acha mais importante. Lembre-se que ele não tem a mesma noção espacial que você.

Para fazer isso, utilize uma Regra dos Terços : imagine um jogo da velha no seu enquadramento. Ela se caracteriza em dividir uma imagem em duas linhas horizontais e duas linhas verticais, em que os quatro pontos de interseção dessas quatro linhas são os pontos onde os nossos olhos têm maior atenção. É possível dar ênfase ao objeto principal da fotografia destacando-o do resto do cenário fotografado.

As linhas horizontais formadas pela regra dos terços proporcionam profundidade à foto. Ao fotografar o horizonte, por exemplo, se a linha formada por algo no cenário ficar sob a linha horizontal superior, a imagem captada vai ganhar um ar de imensidão.

Já nas linhas verticais, por exemplo, é possível captar a imagem de um rio, (quando seu ângulo de visão também é vertical) sem que ele fique desproporcional.

Lembrando que, apesar do nome a regra dos terços não é uma regra, mas sim uma possibilidade a mais de fazer uma boa fotografia.

Algumas câmeras já têm a opção de linhas da Regra dos Terços, facilitando o enquadramento do que você quiser retratar na foto.


3 – Profundidade de paisagens

A profundidade de campo é o conceito que define o que será focado em sua imagem. Para fazer isso com o máximo de nitidez, basta reduzir a abertura do diafragma, que determina o quanto de luz entrará no sensor. O ideal é que sua profundidade de campo seja a maior possível. Ao contrário do que parece, fechar o diafragma da câmera ao máximo não resultará no efeito desejado. Na verdade, o ponto de maior nitidez da lente está alguns pontos abaixo de sua menor abertura.

Decida sobre o que você quer capturar no momento. Se a paisagem se mover (uma cachoeira, o mar, um veículo, por exemplo), utilize a velocidade do obturador mais lenta, causando a sensação de movimento. Se a intenção é registrar algo parado, utilize a velocidade do obturador mais rápida. Lembrando que a velocidade do obturador é o período de tempo que o sensor “vê” a cena que você quer capturar.

Trabalhe com camadas para ganhar profundidade. Elementos em primeiro plano para que o observador consiga estimar a distância entre esses objetos mais próximos e aqueles posicionados mais ao fundo.

Paisagem paisagens

4 – Contornos

Tente encontrar as principais linhas na sua paisagem, elas são focos de atenção natural que você aproveita para tornar sua obra mais atraente. Um bom exemplo disso são as linhas formadas pelo encontro entre a água do mar e a areia, o olho humano cai diretamente sobre elas. Se está trabalhando com variados pontos de interesse, você pode posicioná-los de forma estratégica para criar sua própria linha. Assim você tornará sua imagem mais dinâmica e interessante.

Paisagens da praia

5 – Utilize filtros

Os filtros fotográficos são acessórios que, unidos às câmeras, criam efeitos que alteram os controles de luz e cor da lente. Podem ser feitos de gelatina, vidro, cristal ou plástico. Na maioria das vezes são circulares.

Alguns exemplos que podem te proporcionar uma foto com maior qualidade são:

  • Filtros de polarização: Ajudam a destacar o céu azul, remover um certo brilho, reduzir reflexos e aumentar a saturação da cor.
  • Filtros de densidade neutra : Reduzem a quantidade de luz que entra na câmera, permitindo que os fotógrafos fotografem com exposição mais longa sem superexpor a imagem.
  • Filtros UV : Impedem a captação dos raios ultravioleta pelas lentes da câmera. Evitam que este tipo de raio chegue até o sensor ou filme fotográfico, pois além de estragá-los, podem alterar a fotografia.
Filtros fotográficos paisagens.  dicas para fotografar paisagens

6 – Utilize tripé

Pode soar meio óbvio, mas o tripé fotográfico tem uma importância muito grande na fotografia. Isso porque, apesar de nem sempre ser necessário, quando preciso ele possibilitará que a sua fotografia aconteça, em situações que sem ele poderia ser impossível. Usar um tripé da maior estabilidade para planejar a composição com cuidado, além de evitar movimentos indesejados. Esse equipamento também é obrigatório para quem pretende usar uma lente teleobjetiva, cujo peso torna quase impossível segurá-la sem tremer. Tirar várias fotos para criar uma panorâmica também requer um tripé, senão o resultado provavelmente apresentará problemas de correlação. Use-o principalmente para fotografias com longa exposição.

Lembrem-se que existem diversos tipos de tripés. Deve ser resistente, robusto e trazer diversas opções de ângulos ou suporte para diferentes cabeças, aumentando assim as possibilidades de uso.

Paisagens Tripé.  dicas para fotografar paisagens

Veja também


Fontes